segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Espantos

Resposta ao texto, C'est moi do ''Lets Lost''.

Lembra de como a gente sempre se chamava de diferente? De como 'não sou assim' estava lá nas nossas conversas?
É, nós eramos estranhas ao mundo, e nos encontramos. Porque naquela parceria éramos normais. Nada de bruto, carrancudo ou mal humorado. Nós nos entendiamos. E ainda somos.
Parece que nos tocamos que beijo e abraço não é bicho de sete cabeça, e que demonstrar carinho é ótimo quando se recebe de volta. E sim, nunca fomos assim, nunca soubemos como ser assim, até agora.
Vamos aprendendo devagarinho, passo-a-passo. Não pra mudar completamente, frieza esta em ser quem somos. Mas aprender a não machucar, a ser mais calma, mas dialética, sem querer sempre interpor a vontade, porque o resto do mundo 'foda-se'.
Somos boas, sempre fomos. Temos alma, coração e vontade. Tá na hora de colocarmos em prática. E faz tão bem, é tão bem recompensado. Vale a pena não ser revoltado o tempo todo, tentando provar algo que eu nem sei mais o que era.

Um comentário:

  1. Eis aqui a aventura diária de dois icebergs querendo derreter.

    ResponderExcluir

se deram ao trabalho de ler